Como se preparar para a Black Friday: 09 dicas para seu E-commerce não ter problemas

Um dos principais eventos para o comércio ocorre em novembro e, em 2021, terá ainda mais força no e-commerce. Por isso, saber se preparar e evitar problemas é fundamental.

Como se preparar para a Black Friday? Desde 2010, quando o evento aconteceu pela primeira vez no Brasil, a pergunta faz parte do planejamento anual de qualquer lojista. Trata-se de uma oportunidade para aumentar exponencialmente as suas vendas e, não menos importante, fortalecer o relacionamento com os clientes. 

O setor de e-commerce é um dos que mais se beneficia dessa data, já que a maioria dos consumidores dão preferência às compras on-line. Em 2021, com o impacto da pandemia, 47% dos compradores indicam que só comprarão em lojas virtuais. 

O cenário é extremamente positivo para e-commerces. Para aproveitá-lo, é necessário contar com uma estratégia sólida e evitar qualquer tipo de problema — por isso, saber como se preparar para a Black Friday é fundamental. Continue lendo este texto para conhecer 9 dicas que vão ajudar seu e-commerce a fazer sucesso na data!

1. Defina com antecedência os itens em promoção

O foco é vender produtos, então, nada mais natural que colocá-los no centro de sua preparação. É fundamental mapear o mercado com antecedência e definir quais tipos de produtos, entre os que você pode oferecer, tendem a ter maior apelo sobre o público.

Com base nesse mapeamento, você deve definir os itens que podem ser colocados em promoção para atrair os consumidores certos. Isso é crucial para se planejar eficientemente, especialmente no que diz respeito ao estoque. Afinal, é preciso se organizar para lidar com o consequente aumento de demanda. 

Leia também: Escassez de insumos, como a Smurfit Kappa lida com essa questão

 

2. Trabalhe na divulgação das ofertas

De nada adianta preparar ofertas incríveis se ninguém ficar sabendo delas, certo? Por isso, aproveite os seus canais de marketing e realize esforços de divulgação. Se você conta com uma base de leads bem segmentada, é uma boa ideia montar ofertas personalizadas de acordo com o comportamento e as características dos contatos. 

Também vale investir em mídias pagas e impulsionar posts em redes sociais. Apenas tome o cuidado de garantir um ROI - retorno sobre o investimento -  que justifique a utilização desses canais. 

Outro ponto importante é a divulgação em seu próprio website. Adicione banners e pop-ups — sem prejudicar a navegação — para informar aos usuários sobre as ofertas que estão por vir. Fora isso, não deixe de falar sobre o assunto em seus blogs, redes sociais e demais canais orgânicos. 

 

3. Defina as condições de pagamento e frete

Uma das grandes preocupações dos clientes ao fazer uma compra on-line é a segurança sobre os seus dados pessoais. Por isso, você deve definir com antecedência as condições de pagamento, de modo a oferecer soluções seguras e confiáveis.

Muitos lojistas priorizam o uso de boletos, que geralmente possibilitam descontos maiores. Contudo, é importante oferecer mais opções, de modo a oferecer uma experiência mais rica e atrair mais interessados. Afinal, os benefícios que o cliente espera da Black Friday não se resumem às questões financeiras.

As condições de frete, por exemplo, recebem grande atenção. Oferecer entregas grátis ou expressas é uma forma de gerar valor para a compra, mesmo se o desconto no produto não for tão alto. Outra forma de oferecer vantagens ao consumidor é oferecer opções de parcelamento no cartão de crédito.

Leia também: Melhores embalagens para delivery: Veja quais são e por que é importante investir nelas

 

4. Preze pela experiência do consumidor

Qualquer estratégia de marketing e vendas deve ter como foco a experiência do consumidor, especialmente no ambiente digital. É preciso pensar sobre os motivos que levam as pessoas a comprar pela internet. Agilidade e praticidade estão certamente entre os principais. 

Por isso, um site lento ou com navegação complexa vai causar enorme frustração no consumidor, que tende a buscar um concorrente e criar uma imagem negativa da marca. Com isso em mente, é preciso garantir que seu website conte com um tempo de carregamento satisfatório, seja mobile-friendly e apresente um design intuitivo. 

 

5. Invista em embalagens

Nem precisamos dizer que as embalagens são elementos fundamentais das vendas online, certo? São elas que garantem que o produto seja transportado de modo seguro e chegue ao cliente sem qualquer tipo de dano. Com o aumento da demanda ocorrido na Black Friday, é preciso garantir o estoque certo de boas embalagens. 

Dito isso, tenha em mente que os pacotes podem servir para muito mais do que meramente proteger o que está dentro. É cada vez mais comum o uso de embalagens para fins de branding, por exemplo. O uso das cores da empresa e a personalização de acordo com o produto ajudam a aperfeiçoar a experiência de compra do consumidor. 

Portanto, é fundamental ficar de olho nas tendências do mercado de embalagem. Uma delas é o crescimento da preocupação por sustentabilidade. Muitos consumidores valorizam as marcas que utilizam materiais recicláveis, de modo a diminuir o impacto ambiental. 

Leia mais: Embalagens Sustentáveis para E-commerce

 

6. Treine suas equipes de venda e atendimento

Prezar por um atendimento de qualidade é uma forma de mostrar ao cliente que você realmente se preocupa com sua experiência, e para fazer isso é preciso saber explorar diferentes recursos e canais digitais.

As redes sociais, por exemplo, têm se provado muito eficientes em reunir dúvidas de clientes, facilitando resoluções rápidas. Se isso for aplicável ao seu negócio, é fundamental que seus profissionais passem pela capacitação necessária para operar e atender por meio dessas plataformas.

O WhatsApp é um dos melhores canais de atendimento para o comércio eletrônico. Sua equipe poderá utilizar o aplicativo para divulgar, vender e sanar dúvidas acerca dos seus produtos ou serviços. Deixe esse canal de vendas preparado.

 

7. Explore múltiplos canais de comunicação

No último tópico, mencionamos alguns canais de comunicação. Observar isso é importante para entender uma das principais dicas no que diz respeito ao atendimento: a diversidade de canais. Seus clientes contam com características distintas e, por isso, é preciso se preparar para atender a todos eles de forma eficiente. 

Sendo assim, não basta ter boa presença nas redes sociais e deixar de lado os clientes que preferem entrar em contato por telefone ou e-mail. É preciso criar uma abordagem mais ampla, o que vai resultar no aumento da taxa de conversão. 

 

8. Mantenha controle sobre o estoque

Manter o controle sobre o estoque é uma tarefa importante para qualquer gestor de e-commerce, mas se torna um desafio ainda maior durante a Black Friday. É normal, já que a entrada e saída de produtos tende a aumentar nesse período, mas é fundamental encontrar soluções para não perder o controle. 

Caso contrário, você pode acabar vendendo produtos já esgotados, gerando danos significativos na relação com o consumidor. Para evitar isso, o melhor caminho é contar com um software de gestão que possibilite o gerenciamento do estoque. 

 

9. Conte com uma estratégia pós-vendas

Se tudo der certo, o número de vendas vai aumentar significativamente não apenas no dia da Black Friday, mas também nas semanas que a sucedem e antecedem. Quando isso acontecer, você provavelmente vai notar uma excelente oportunidade para estabelecer relacionamentos duradouros com os clientes, novos e antigos. E é preciso se preparar para tirar proveito disso. 

Sendo assim, elabore uma estratégia de pós-vendas e a coloque em ação para capturar leads, melhorar o branding e fidelizar os consumidores. Dessa forma, os benefícios da Black Friday podem se estender por ainda mais tempo. 

 

Agora que você sabe como se preparar para a Black Friday, pode começar a desenvolver as melhores estratégias para o seu e-commerce prosperar nessa data. Lembre-se de colocar a experiência do cliente em primeiro lugar, desde o momento da compra até a hora da entrega. 

Durante o texto, mencionamos a importância de investir em embalagens sustentáveis. Quer saber mais sobre o assunto? Neste artigo, falamos sobre como substituir o plástico por materiais que não agridem a natureza. Confira!