ESG: o que significa e quais as suas características?

ESG: o que significa e quais as suas características?

Você sabe o que significa ESG? Sigla em inglês para Environmental, Social and Governance, é um índice utilizado para avaliar as operações de uma empresa nos âmbitos, social, ambiental e de governança. Continue para descobrir mais!

 

O que é ESG?

Considerado uma tendência no mundo corporativo, o ESG visa promover práticas sustentáveis que unam o desenvolvimento econômico ao coletivo. Assim, esse conceito agrupa o ambiental, o social e a governança, avaliando empresas e através desses pilares.

 

Origem

O termo nasceu em 2004, com a publicação do Who Cares Wins (ou, em português, quem se importa, ganha), uma miscelânea de recomendações produzidas pelo Pacto Global da Organização das Nações Unidas e pelo Banco Mundial.

 

No documento, que possui cerca de 60 páginas, CEOs de 50 instituições financeiras são questionados sobre a integração de fatores sociais, ambientais e de governança. Como se não bastasse, nele podemos observar a elaboração de alguns critérios que visam a inclusão de uma perspectiva mais responsável e sustentável ao mundo dos investimentos.

 

Como você pode imaginar, muito além de uma moda passageira, o ESG e as práticas sustentáveis se mostram um fator determinante para as empresas. O que se deve ao fato de que, hoje, esse tipo de postura é crucial para investidores e consumidores.

 

Para entender um pouco melhor sobre o escopo do ESG e como o termo afeta o mercado financeiro e o universo corporativo, assista ao vídeo produzido pelo portal Infomoney:

Pilares do ESG

Assim, podemos dizer que o ESG pode ser classificado como a adaptação de empresas aos critérios que formam a sua sigla:

 

 E: ambiental (environmental)

Nesse sentido, será avaliado como os empreendimentos se preocupam com o impacto ambiental gerado ou demonstram algum tipo de apreensão com questões como o aquecimento global e a poluição no mundo.

 

S: responsabilidade social (social)

Aqui, será estipulado se a empresa trata seus clientes e colaboradores com respeito. Dentre as temáticas levadas em consideração, destacamos pautas como diversidade e direitos humanos, além de privacidade e proteção de dados.

 

G: governança (governance)

Por fim, será verificado como são as práticas de gestão daquele empreendimento. Nesse sentido, os objetos de avaliação serão: ética e transparência, política de remuneração e canais de denúncias. 

 

Com o ESG, empresas são cobradas pela sociedade a adotar práticas que se voltem ao conceito de Responsabilidade Social, Ambiental e de Governança.

 

ESG na prática

Segundo um artigo disponível no portal da Fundação Abrinq, empresas que desejam implementar o ESG devem lançar mão de modelos e ferramentas que desenvolvam a avaliação, elaboração e implementação de algumas práticas sustentáveis. Como exemplo, podemos destacar a BIA, uma plataforma digital que avalia o impacto do Sistema B.

 

Além disso, algumas ações que podem ser implementadas por empresas ESG visando um processo produtivo menos nocivo e, ainda assim, eficiente são:

 

Reciclagem

Reaproveitando materiais que tecnicamente não seriam mais utilizados nos processos de produção, entregando-os para a reciclagem e tornando-os úteis novamente.

 

Outra oportunidade interessante nesse sentido é a Logística Reversa, um instrumento de desenvolvimento econômico e social que viabiliza o reaproveitamento de resíduos sólidos em ciclos produtivos do setor empresarial. 

 

Fair trade 

Termo em inglês que determina um “comércio justo”, o fair trade consiste em buscar melhorias para relações comerciais com base na valorização de pessoas, ou, em termos corporativos, dos “agentes” da cadeia produtiva.

 

Assim, esse conceito incentiva negociações mais justas, responsabilidade ética durante todos os contatos e a desburocratização dos processos.

 

Alguns dos princípios que regem esse termo são:

 

  • Treinamento e apoio aos produtores e colaboradores;
  • Pagamento de preço justo para produto e serviços;
  • Respeito à legislação e normas trabalhistas;
  • Respeito ao meio ambiente.

 

ESG e sustentabilidade: tornar processos produtivos menos prejudiciais ao meio ambiente, sem deixar de considerar a melhor entrega de resultados aos investidores. 

 

Benefícios de seguir as práticas ESG

Segundo uma matéria publicada na Exame, empresas que estabelecem metas e compromissos voltados ao conceito de Responsabilidade Social, Ambiental e de Governança podem aproveitar recursos de crédito.

 

Isso porque, ainda conforme o artigo, dados da Global Sustainable Investment Alliance atestam que, no início de 2020, o estoque de investimentos ESG chegou aos US$35 trilhões em locais como Europa, EUA, Canadá, Austrália e Japão.

 

Também no texto, podemos observar que empréstimos vinculados a empresas ESG apontam como o segmento de crescimento mais rápido no mercado de crédito corporativo. Isso porque, corporações que apostam nessa tendência são menos expostas a riscos operacionais e ambientais, além de se demonstrarem mais propensas a evitar inadimplências.

 

Além disso, uma das vantagens mais significativas da adesão aos conceitos ESG é o desenvolvimento sustentável, utilizando de forma responsável os recursos naturais, sociais e econômicos.

 

Mesmo ainda bastante novo no Brasil, o ESG já é considerado uma tendência para investidores e tende a ganhar mais força nos próximos anos. Por isso, fique atento e se adapte!   

 

Para mais dicas sobre sustentabilidade e gestão de negócios, leia mais conteúdos do blog da Smurfit Kappa. Basta clicar no banner abaixo!



Search engine powered by ElasticSuite