Ter um e-commerce sustentável é possível? Descubra!

Ter um e-commerce sustentável é possível? Descubra!

Nos últimos anos, diante de tantas problemáticas, cada vez mais a pauta da preocupação ambiental tem ficado em evidência no mundo todo, especialmente entre as empresas, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte. Contudo, ela não precisa, necessariamente, ficar restrita às lojas ou espaços físicos, você sabia? Portanto, sim, é possível ter um e-commerce sustentável

 

Se você deseja descobrir formas de como levar essa preocupação para o seu negócio, ou apenas compreender mais sobre o assunto, listamos algumas medidas que podem ser adotadas e influenciar positivamente o meio ambiente — ainda que por meio das telas.

 

Siga com a leitura deste texto para conhecer cada uma das soluções!

 

Adquira consciência

Muito antes de sair colocando em ação as práticas sustentáveis só para seguir uma “tendência” e passar uma boa impressão ao consumidor, é necessário ter consciência de por que, por quem e como você fará isso.

 

Ainda que a sua loja seja on-line, é inevitável que ela cause determinado impacto ambiental. Algumas das frentes necessárias para o bom funcionamento do negócio, como os sistemas de entregas, podem ser responsáveis por emitir poluentes, impactar a qualidade do solo e da água e, por consequência, toda a sociedade.

 

Há ainda a questão da geração de resíduos que, mesmo que sejam mínimos, não deixam de existir já que por trás de todo um sistema na internet existem pessoas fazendo a máquina girar.

 

Conheça a legislação ambiental

Sim, há uma legislação no Brasil voltada apenas para o compromisso de resguardar o meio ambiente, visando reduzir o máximo possível as consequências de algumas ações. O interessante é que ela vale tanto para as pessoas físicas, quanto para as jurídicas.

 

Conhecer as Leis na íntegra é relevante para compreender quais delas se enquadram à atividade que você pratica.

 

Dentre elas, as duas mais famosas, consideradas marcos de proteção, são a Lei 9.605/1998, intitulada Lei dos Crimes Ambientais, responsável por permitir a possibilidade de penalização das pessoas jurídicas no caso de crimes ambientais; e a Lei 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e altera a Lei 9.605/1998, definindo que todo resíduo deve ser processado apropriadamente antes da destinação final. Caso contrário, o infrator está sujeito a penas passivas, inclusive, de prisão.

 

Elabore um plano de logística eficiente

Apesar de ter uma infraestrutura menor, a logística, responsável pelas entregas dos produtos, pode ser causadora de um grande impacto ambiental. 

 

Portanto, elaborar rotas otimizadas, amenizando os gastos e a emissão de combustíveis que acabam por poluir o ecossistema, também é uma atitude indispensável na consolidação de um e-commerce sustentável.

 

O gás carbônico (CO2), por exemplo, contribui com as alterações climáticas, ou seja, com o aquecimento global.

 

O CO2 é um dos principais gases responsáveis pelo aquecimento global.

 

Invista em logística reversa

Uma das formas de amenizar essa situação é investindo na logística reversa. Nela, é possível reaproveitar ou dar um destino ideal aos resíduos pós-venda ou pós-consumo ao setor empresarial — conceito reforçado com PNRS.

 

Com ela, fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes podem se unir e compartilhar a responsabilidade pelo ciclo de vida de um produto.

 

Em alguns casos, como fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de agrotóxicos, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes, assim como de lâmpadas fluorescentes (de vapor de sódio e mercúrio, e de luz mista), e produtos eletroeletrônicos e seus componentes, são obrigados a adotar a logística reversa.

 

Contudo, ainda que o seu negócio não seja obrigado, além de estar fazendo o bem, será uma excelente forma de criar uma imagem positiva junto ao seu consumidor, além de economizar custos e até mesmo gerar uma receita extra.

 

Formatos de logística reversa

Existem dois tipos de formatos de logística reversa, sendo eles o pós-venda e o pós-consumo. 

 

No pós-venda, o produto retorna à cadeia de distribuição antes de ser utilizado pelo consumidor final ou quando o uso é mínimo. Acontece, por exemplo, quando algum defeito é identificado ou há algum erro no processamento do pedido. Em alguns casos, ele pode ser melhorado e posto à venda novamente.

 

Ao passo que, no pós-consumo, o produto foi adquirido, utilizado e descartado pelo usuário, seja porque a vida útil acabou ou porque a validade chegou ao fim, tornando-o impróprio seguir sendo utilizado. Sendo assim, a empresa deve estar preparada para receber novamente esses itens e encaminhá-los para o destino correto, como à reciclagem.

 

Repense os processos que são visíveis

Como comentado no início deste texto, ainda que seja um e-commerce, há todo um sistema, que engloba outras empresas e até mesmo pessoas, dando suporte para o funcionamento dele.

 

Nessas horas, algumas ações simples, que são comuns ao dia a dia, podem passar despercebidas — mas saiba que elas também ocasionam impacto negativo à natureza. Portanto, é sempre importante repensá-las.

 

Se o seu e-commerce mantém um espaço físico como um escritório, ou até se você trabalha na sua própria casa, comece a avaliar a utilização das lâmpadas (por quanto tempo elas ficam ligadas? são de LED?), o tanto de lixo que é gerado diariamente (substitua o copinho de plástico por garrafinhas!), e a impressão de papéis (elas são bem comuns no caso de lojas virtuais, mas que tal aproveitar o máximo possível cada folha?).

 

Isso só para começar! Você também pode realizar treinamentos de equipe sobre práticas sustentáveis para o meio ambiente. Uma excelente oportunidade de ter bons insights sobre o assunto.

 

A impressão de papéis, por exemplo, é um dos pontos a serem repensados.

 

Compartilhe suas ações

Deixe as pessoas saberem da importância que o seu site dá para o meio ambiente. Se ele contar com um certificado de sustentabilidade, como a ISO 5001, que tem como foco a medição e monitoramento do uso de energia a fim de identificar pontos de melhoria, visando reduzir as emissões de C02, não deixe de destacá-la na sua home page.

 

Não tenha dúvidas de que essa participação efetiva na sociedade deve, sim, ser celebrada e compartilhada — desde que, lembrando, seja feita de forma genuína. 

 

Você pode ainda aproveitar a situação para promover campanhas e projetos sociais sustentáveis, reforçando não só os valores da sua marca, mas fazendo com que mais pessoas se conscientizem.

 

Financeiramente falando, reverter uma porcentagem do seu lucro anual para as chamadas iniciativas verdes, como as voltadas para o plantio de árvores, também é uma possibilidade. 

 

Prefira embalagens sustentáveis

A preocupação com a entrega de mercadoria é um dos processos fundamentais quando se tem um e-commerce. É ela quem fortalece a relação entre a marca e o consumidor. Obviamente, para isso é necessário não só fazer com que o produto chegue intacto ao cliente, mas também que haja um propósito.

 

Pensando na questão ambiental, uma forma de tornar isso realidade é por meio da aquisição de embalagens recicláveis. Isso porque elas geram resíduos que podem ser reutilizados diversas vezes e caso sejam descartados, não geram danos permanentes à Terra durante a sua decomposição, que geralmente é bem mais rápida e sustentável.



Sendo assim, ao invés de plástico e isopor, opte por materiais recicláveis ou biodegradáveis.

 

Além do material utilizado, o tamanho também é relevante. Sem falar que, assim como encarece o valor do frete, uma caixa grande para itens pequenos gera desperdício de recursos e frustração no consumidor

 

Invista em embalagens alinhadas com o propósito de preservar o meio ambiente.

 

Adquirindo caixas sustentáveis para o seu e-commerce, e de tamanhos adequados para os produtos vendidos, você economiza recursos e colabora com o ecossistema durante a entrega do produto.

 

Para isso, você pode contar com a Smurfit Kappa Brasil. Referência mundial no universo de embalagens, nós oferecemos uma série voltada especificamente para e-commerce. 

 

Clique no banner abaixo e conheça todas elas, assim como as opções de tamanho e personalização disponíveis. A sustentabilidade na internet é possível, sim!



Search engine powered by ElasticSuite